LOVE SONG

MENSAGENS DE AMOR

13 de jul de 2011

Vida



Quando me invadem os impulsos de altivez,
orgulho e superioridade, paro e olho o mar,
a Terra e as estrelas que existem há bilhões
de anos, e entendo: Minha importância,
meu brilho, minha superioridade e meu
lugar são diminutos se comparados com
tudo aquilo. Sou poeira perante as estrelas
e um piscar de olhos diante da eternidade.
Mas se, ao contrário, me sinto pequeno
demais, percebo que a mim foi dado algo
que as estrelas não têm. Elas são
inanimadas e executam rumos fixos
predeterminados pelo Senhor da Física.
Eu, porém, tenho vida. Posso rir, cantar,
amar, sentir. Tenho uma mente e um
coração que as estrelas não têm.
Posso escolher meus rumos livremente.
AD

Nenhum comentário:

ROOOOOOMMMM